VINHOS CATTACINI  
  Merlot Cattacini 2011  
  Peverella Cattacini 2014  
  Clos Cattacini - Gewurztraminer 2014  
  Espumante Rosé
Nature Cattacini 2015
 
  Barbæra - Barbera Cattacini 2015  
  Quíron - Chardonnay Cattacini 2015  
  Quíron 2017 - Ribolla Gialla - Fiano  
  Vale do Luar - Chenin Blanc Cattacini 2015  
  Azzul Cattacini - Espumante Extra-Brut  
  Clos Cattacini - Trebbiano Romagnolo 2014  
  Espumante Santiago
Extra-Brut
 
 
LINHA ZUIM

 
  Zuim Tinto 2013  
  Zuim Espumante Brut  
 
VINHOS PERSONALIZADOS

 
  Rosé La Sagrada Familia - Cattacini 2017  
  ABW - Cattacini - Ribolla Gialla - Fiano 2017  
     

 

Merlot

Trata-se de uma das variedades mais plantadas no mundo e na França a número um (em 2009), sendo as maiores concentrações a grande região de Bordeaux e o Langedoc-Roussillon.

Estudos recentes de DNA comprovam que a Merlot tem como pai a Cabernet Franc e mãe a desconhecida Magdaleine Noir des Charentes. A sua origem é incerta, mas pode ser a região do Gironde ou o sudoeste francês ou do País Basco.

Trata-se de uma variedade precoce, floresce cedo e amadurece meio tardiamente. Adequado a solos argilo-calcáreos apresenta vigor moderado a intenso.

Suscetível ao míldio e à podridão cinza, botrytis. Também apresenta tendência à coulure, mas apresenta polifenóis de alta qualidade (taninos e antocianos) herdados da Cabernet Franc e a precocidade e a fertilidade da Magdaleine Noir des Charentes
Por ser mais fácil de amadurecer, mesmo em anos mais frios é mais plantada que a Cabernet Sauvignon. E devido ao parentesco com a Cabernet Sauvignon e a Franc pode apresentar, embora sempre menos, toques herbáceos quando não completamente madura.

Em geral uma grande proporção de Merlot plantada no mundo é cortada com ambas as Cabernets ou com uma delas de modo a aportar fruta e corpo e assim contrabalançar os taninos: fornece carne aos ossos das Cabernets.

Vinhos feitos de Merlot apresentam mais obviamente fruta e taninos menos agressivos de modo que podem ser bebidos mais jovens do que os de Cabernets. Tipicamente apresentam certa ameixa doce e variam entre vinhos fáceis e aveludados.

A Merlot tem afinidade com o Pomerol, margem direita do Gironde, porque nestas áreas o clima é mais frio que nas outras áreas, especialmente na margem esquerda, como o Médoc e Graves. Já a Cabernet Franc amadurece depois da Merlot e antes da Cabernet Sauvignon, por isto é mais plantada na margem direita, em Saint-Emilion.

Os registros da Estação Experimental de Caxias do Sul informam que na década de 1920 a Merlot já era cultivada no município por viticultores pioneiros no plantio de castas finas. Foi uma das variedades básicas para a Companhia Vinícola Rio Grandense firmar o conceito dos seus vinhos finos varietais em meados do século passado. Tornou-se a partir da década de 1970, uma das principais viníferas tintas do Rio Grande do Sul. Nos últimos anos cresceu em conceito, sendo juntamente com a Cabernet Sauvignon, uma das viníferas tintas mais plantadas no mundo.

É uma variedade muito bem adaptada às condições do sul do Brasil, sendo cultivada também em Santa Catarina. Proporciona colheitas abundantes de uvas que podem atingir 20°Brix.