VINHOS CATTACINI  
  Merlot Cattacini 2011  
  Peverella Cattacini 2014  
  Clos Cattacini - Gewurztraminer 2014  
  Espumante Rosé
Nature Cattacini 2015
 
  Barbæra - Barbera Cattacini 2015  
  Quíron - Chardonnay Cattacini 2015  
  Quíron 2017 - Ribolla Gialla - Fiano  
  Vale do Luar - Chenin Blanc Cattacini 2015  
  Azzul Cattacini - Espumante Extra-Brut  
  Clos Cattacini - Trebbiano Romagnolo 2014  
  Espumante Santiago
Extra-Brut
 
 
LINHA ZUIM

 
  Zuim Tinto 2013  
  Zuim Espumante Brut  
 
VINHOS PERSONALIZADOS

 
  Rosé La Sagrada Familia - Cattacini 2017  
  ABW - Cattacini - Ribolla Gialla - Fiano 2017  
     

 

Gewurztraminer

A Savagnin é uma variedade branca originada no nordeste da França e sudoeste da Alemanha. A Savagnin Rose é uma mutação, não aromática, desta variedade.

Por sua vez a Gewurztraminer trata-se de uma mutação aromática da Savagnin Rose, que ocorreu provavelmente na Alemanha, em Rheingau.

Estudos de DNA comprovaram que a Savagnin e as Gewurztraminer, Heida ou Païen, Traminer ou Traminer Weisser e Traminer Aromático tratam-se da mesma variedade.

Savagnin é chamada de Traminer na Alemanha, onde documentos antigos e vários argumentos convincentes rejeitam a tese de que teria sua origem na região de Trentino/Alto Ádige. Desde a Idade Média a denominação Traminer é utilizada no Alto Ádige para descrever vinhos produzidos de distintas variedades e não para designar uma única variedade.

Apresenta floração e amadurecimento precoces e por isto sujeitas às geadas que podem ocorrer no final da primavera. Vigorosa, mas não muito produtiva é suscetível à coulure. e a podridão cinzenta da uva, causada por Botritys cinerea. Desenvolve-se melhor em solos argilo-calcáreos, apresenta tendência às doenças viróticas.

O conjunto destes fatores, após um período inicial de euforia, determinou a redução da área plantada com esta variedade no Rio Grande do Sul.

Foi introduzida no Rio Grande do Sul pela Estação Experimental de Bento Gonçalves em 1948, procedente da França, entretanto só foi difundida comercialmente no estado a partir do final da década de 1970, sendo cultivada na Serra Gaúcha e em Santana do Livramento.

A Geuwrztraminer é uma variedade rara que apresenta bagos na coloração rosada, que se traduzem, tipicamente, em vinhos dourados, algumas vezes com matizes de cobre, e com grau alcoólico mais elevado que a maioria dos vinhos brancos, mas com uma acidez baixa.

Por causa destas características a variedade não é adequada ao cultivo em regiões quentes. A fermentação malolática é quase sempre suprimida e procedimentos devem ser empregados para evitar a oxidação.

São vinhos que apresentam um profundo amarelo ouro, com uma boa estrutura e aromas concentrados de lichias, frutas exóticas e pétalas de rosas.

O distinto aroma do Gewurztraminer é quase sempre referido pelos degustadores como de especiarias, Gewurz em alemão significa especiaria, e não por uma percepção de uma particular espécie.